JollyRoger 80´s para as Massas

JollyRoger 80´s para as Massas

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Censo de Imbecis com Luciano Huck

Momento de utilidade pública para indivíduos úteis:
Censo mensal de imbecis atualizado!
Atualmente habitam no território brasileiro 3.399.417 idiotas.
Tomamos por base o n° de seguidores de Luciano Huck no twitter.



Fred Oliveira_ Originalíssimo !

Roger Marques_ Modéstia à parte, os resultados do meu cálculo são inquestionáveis.

Fred Oliveira_ Um dos tópicos mais originais que encontrei até hoje. Parabéns, caro Amigo! O critério é genial: Seguidores do Huck. Tem uma boa dose de nonsense e crítica social apresentados num primor de síntese. Excedeu por pouco um haikai...

Mariane Loureiro_ Estamos em plena Revolução dos Idiotas, como já disse nosso bom e velho amigo Nelson Rodrigues!"Outrora, os melhores pensavam pelos idiotas; hoje, os idiotas pensam pelos melhores. Criou-se uma situação realmente trágica:ou o sujeito se submete ao idiota ou o idiota o extermina."



Fred Oliveira_ Diria, servidão voluntária...

Roger Marques_ Tenho uma relação dúbia com os idiotas. Meu egocentrismo e falta de hipocrisia na cara faz com que me sinta "superior" à eles. Mas não sem sentir um pouco de inveja sadia de sua felicidade e capacidade de adaptação, da qual me alimento um pouco. Alienação pode ser uma benção. Alienação pode ser a solução!

Mariane Loureiro_ Eu também os invejo pelos mesmos motivos...

Fred Oliveira_ A burrice é contagiosa, a inteligência não ! Eis o perigo...



Mariane Loureiro_ A alienação é a nossa sorte... imaginem se eles tivessem consciência de sua superioridade numérica... iriam dominar tudo!

Fred Oliveira_ A alienação também é uma opção no início, depois se torna realidade inconteste.

Fabiane Silva Martins_ Mas o que o Roger falou é verdade, a felicidade e capacidade de adaptação, são invejáveis!



Roger Marques_ E falo sério! A vida não é ruim, mas todo esse sistema faz dela algo difícil para muitos. Acho que é realmente complicado cobrar certas posturas e atitudes das massas.

Fred Oliveira_ A sorte é que todos os alienados e idiotas tem um mundo que é só deles. Só sua condição de idiotas e alienados os identifica, felizmente nada os une !

Fabiane Silva Martins_ Vide nosso sistema educacional... A falta de um tudo que o povo sofre... É realmente complicado cobrar que se afastem do "pão e circo" em que vivem... E Huck faz parte do circo...

Roger Marques_ Já fui mais intransigente. Agora aceito a opção dos alienados, mesmo esta sendo involuntária, inconsciente e não ideológica. Meu problema sério é com os alienadores. Não eximo ninguém de sua parcela de culpa. Ninguém, nessa sociedade decadente da qual fazemos parte.



Fred Oliveira_ Eu duvido, desconfio, questiono minhas mais arraigadas certezas diariamente... Tento pensar a coisa e o contrário ! Essa é uma maneira, dolorosa e as vezes frustrante, de tentar manter-me são, coerente e equilibrado em relação as idéias que me açoitam e tentam seduzir.

Roger Marques_ Pois é, que exercício (intelectual) melhor que questionar as "certezas" para descobrir o quão sólidas elas são. E se as "certezas" desmoronarem... que beleza! Você tem um novo paradigma, que talvez não invalide, mas pode acrescentar algo anterior. No geral, ficamos no lucro. Hoje não estou tão pessimista Fred. E Luciano Huck é pão e circo... de Horrores.



Jamille Oliveira_ Me incomoda bastante essa história de que nós ou vós ou aqueles possam dizer que não são alienados, ou ainda dizer quem é alienado. 

Acredito que existam uns mais que outros, mas entrou nessa sociedade alienou-se! Esse é só mais um tipo de alienação pela qual nós, os chamados por alguns de intelectuais, vivem... mas muitos de nós acredita que estamos acima do mal!!! até porque o bem somos nós! (rs) Não sei se é mal de antropóloga, mas não consigo ver a cultura alheia como inferior a minha... de nenhum jeito! *-*

Fred Oliveira_ "quero ver quem de nós tem coragem de escrever algo e não citar ninguém" Hoje isso é quase uma heresia. Pessoalmente acho em boa parte das estéril. No dia a dia tento não me ater muito a isso.Considero sempre a conduta antropológica que reza compreender o estranho, o alheio, como familiar e o familiar, o conhecido, como estranho (sim, é Roberto DaMatta !) em meus juízos e em hipótese nenhuma adiro a uma conclusão de modo dogmático. Nesse caso, o nosso bate papo aqui é uma troca de olhares sobre o mundo e não a afirmação categórica de verdades de fato.

Jamille Oliveira_ Mas dizer que todos os 3.399.417 seguidores do Huck são TODOS idiotas não é afirmar categoricamente?



Fred Oliveira_ De modo amplo acho que podemos entender qualquer ponto de vista como uma forma de alienação... Entretanto, há sutilezas demais no entendimento da noção de alienação (que vão da religião até o defunto Marx) para concebermos também sobre ela, sem prévia definição, um entendimento comum. As palavras, sempre elas, nos limitam... rs

Jamille Oliveira porém, ainda quero ver Roger Marques se manifestando por aqui!

Fred Oliveira_ "mas dizer que todos os 3.399.417 seguidores do Huck são TODOS idiotas não é afirmar categoricamente?" Não, não... O Roger é um provocador ! É apenas uma provocação. Claro que ele não as considera todas idiotas. O que ele faz de forma sintética (e eficaz, pois estamos aqui dialogando sobre o que ele escreveu), a partir da constatação de um fato (os seguidores do Huck), é insinuar uma conclusão cujo alcance sociológico pode ser explorado de várias maneiras... Mas, é claro, não pode em si ser baliza suficiente para que consideremos aqueles (os seguidores do apresentador) "idiotas".

É apenas uma provocação, bem ao estilo iconoclasta de nosso amigo! A opinião do crítico, da crítica, em geral é uma opinião também. É qualitativamente diferente da nossa? Sob certos aspectos (sempre discutíveis) sim. Gosto da definição efetuada pela Bárbara Heliodora segundo a qual o crítico é um "espectador informado". Ele tem mais referências que o espectador comum mas é ele também um espectador.

Roger Marques_ Bem, o fato do dito apresentadorzinho de tv ser um dos motivos para tão eloquente troca de ideias não faz dele especial. Pelo contrário, é sua mediocridade e o incômodo que ele e sua laia representam que originaram a discussão. Sobre a questão de uma suposta cultura superior e outra(s) inferior, acredito que seja uma discussão perigosa e interminável.



Prefiro tratar das diferenças entre manifestações culturais dentro de determinadas culturas. Não acho absurdo estabelecer preferências entre tipos de cultura, por exemplo. (EU) Nunca vou tratar o sertanejo brasileiro (ou funk carioca) e o Pop rock inglês dos anos 80 como estando no mesmo nível de qualidade.



Jamille Oliveira_ Não me disse nada do que eu queria saber! Afinal de contas, não somos todos alienados? E quando você fala sobre não tratar de culturas e sim de manifestações não está se enredando no mesmo contexto? E do lugar em que você fala sobre o pop rock inglês dos anos 80 e do funk não é privilegiar uma classe social, um tipo de aprendizado e de socialização em detrimento do outro? Então você quer dizer que quem tem acesso a determinadas culturas é superior culturalmente que outros que não tiveram esse tal acesso!?

Roger Marques_ Você não esperou eu molhar o bico.

Jamille Oliveira_ Afinal de contas, a cultura enquanto conceito é abstração, as manifestações culturais é que estabelecem o que é cada cultura!

Roger Marques_ Eu disse que é complicado se eleger cientificamente, metodologicamente, academicamente que uma dita cultura é superior à outra. Mas se pode preferir, admirar, se interessar, respeitar uma cultura ou manifestação cultural mais do que outra(s).



Jamille Oliveira_ Mas isso te habilita a julgar outras como inferior, visto que você apenas admira, respeita, se interessa mais por uma em especial? esses verbos de possibilitam fazer tal julgamento?

Roger Marques_ Não acho que o que garante a preferência por um ou outra forma cultural tenha a ver com a classe social. Acredito que uma forma de arte deve ser autêntica e seu valor não deve ser medida baseada em níveis sócio-econômicos dos seus produtores. E uma pessoa pode se alienar tanto ouvindo funk todo dia como ouvindo música clássica.

Se fechar em determinado contexto pode ser alienante. Mas isso também é uma opção legítima. Defendi antes a opção válida pela alienação como válvula de escape. E se os 3 milhões de seguidores de Huck no twitter gostarem do que ele escreve, assistirem seu programa e acharem ele o máximo, sim, eu os considero um pouco ou totalmente imbecis.



Jamille Oliveira_ Não estou falando de determinismos, mas sua trajetória, e isto inclui em qual estratificação social você se encontra, influem na sua socialização. a socialização pela qual cada indivíduo é submetido molda os gostos, os comportamentos, e até mesmo a forma como elas vão se relacionar com outras pessoas e com o mundo, selecionando até mesmo com quem terão maiores possibilidades de arranjos matrimoniais. é o tal chamado capital social simbólico ( é, isto é Bourdieu). não dá pra acreditar que estão inseridos numa sociedade e seja possível viver alheio a ela, e que esta não nos influencie. formamos a sociedade e ela nos forma!

Roger Marques_ Concordo. Mas o fato de "pertencer" à uma determinada "classe" social não impede que uma pessoa se interesse ou se socialize com qualquer outra. E isso, não é algo totalmente determinante. E a não obrigatoriedade de socialização também é uma opção. Todos e tudo podem conviver em harmonia. Os indivíduos não precisam se amar, apenas se respeitar.

Jamille Oliveira_ socialização é uma obrigação!!! o único que eu conheço que não foi socializado, não no começo da vida, foi o kaspar Hauser!!!! hahahaha

Roger Marques_ Socialização não é obrigação. Pode ser uma convenção. Muitos grupos convivem, mas não socializam no melhor sentido da palavra.



Jamille Oliveira_ Não! socialização é o que acontece quando indivíduos humanos convivem em sociedade. é inevitável que ela aconteça, se não continuaríamos nos comportando como animais, não acumularíamos nem cultura e nem tecnologia!!! não há sociedade sem socialização!!!

Roger Marques_ Existem mil tipos de sociedades e associações dentro de uma mesma sociedade. Coabitam um mesmo espaço, mas não socializam totalmente.



Jamille Oliveira_ Se existe grupo é porque ha socialização!!!

Fred Oliveira_ Estamos migrando da antropologia para o campo da sociologia.

Jamille Oliveira_ A sociologia e a antropologia convivem pacificamente!!!



Roger Marques_ Fugir de marginais e não suportar playboys é coabitar um mesmo espaço. Não socializar. Pelo menos no sentido total da palavra. Você pode morar anos em um local e passar a vida apenas cumprimentando educadamente as pessoas da sua rua.

Jamille Oliveira_ Então diz ai, qual o sentido total da palavra socializar para você!?

Roger Marques_ Na minha opinião, isso não é socializar, mas sim conviver, dividir espaços. Você socializa com quem você quer ou com quem você é obrigado em um determinado momento. Você compartilha informações e divide momentos importantes com quem você quer de verdade. O que sobra é convenção social.



Jamille Oliveira_ A sociedade na qual estamos inseridos nos socializa de diversas formas. você não precisa ouvir as histórias de vida do seu porteiro para que elas estejam presentes no seu cotidiano. A tv, os jornais, todas as outras pessoas que socializam através de músicas e outros mecanismos te influenciam direta ou indiretamente. E não confunda socialização com sociabilidade, são formas de sociação, mas efetuadas de formas distintas e com finalidades distintas.

Você sociabiliza com quem você escolhe. mas você não escolhe ser ou não socializado pela sociedade onde está inserido! Ela simplesmente está em você e você nela!!! é impossível escapar da socialização, a não ser que você queira viver como Mogli... e o pior é que até o menino lobo foi socializado, pelos lobos, mas o foi!



Roger Marques_ Ok então! Graças ao fenômeno inerente da socialização eu posso escolher com quem vou me sociabilizar! Entendo que é a partir de referenciais do que consideramos bom ou ruim que temos mais meios de definir nós mesmos. Os povos se definem (também) através de seus inimigos.

Jamille Oliveira_ Fato! você falou tudo! isso também é socialização! rs

Roger Marques_ Resumindo, não gosto de Huck nem do que ele representa. O programa dele é uma apelaçao demagógica. Ele segue o velho esquema de "pai dos pobres" fingindo se importar, ajudar. Tudo isso vai colaborar futuramente se suas pretensões políticas se tornarem realidade. Já é um desgosto ver a cara dele em todos os outdoors da cidade em propagandas. Quando vierem com um número de candidato...



Roger Marques_ Reiterando, em nenhum momento eu falei algo sobre a existência de cultura superior ou inferior. Mas defendi o que é autêntico (comercial ou não) e a opção legítima de se gostar, interessar, admirar uma manifestação artística cultural em relação à outras.

Jamille Oliveira_ Concordo com você Roger Marques, porém chamar quem gosta de algo que você despreza de idiota... bem, não quero me prolongar mais!



Roger Marques_ Mas não seria algo natural? Se alguém adora algo que eu desprezo...


Deseja consumir menos imbecilidade?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...