JollyRoger 80´s para as Massas

JollyRoger 80´s para as Massas

sexta-feira, 18 de março de 2011

De Volta para o Futuro e Foucault


Marcela Fernandes_ Encoxada do M. Lloyd Foucault !!! Ficou legal, hein?! Lloyd é a cara do Foucault, não acha? Na família Addams então! Igualzinho! (ai, ai... eu e minhas filosofices! Um dia eu paro. Palavra!)


Roger Marques_ Eu sabia! Cedo ou tarde alguém iria fazer alguma piada nesse sentido. Também não gosto muito da capa do "De Volta para o Futuro II". Só permiti a montagem com meu rosto nela para completar a trilogia... Viagens no tempo podem ser mais perigosas do que imaginamos. E não foi à toa que Foucault escreveu a História da Sexualidade.

Marcela Fernandes_ Partes 1, 2 e 3. Uma trilogia também! Se liga, "A História da Sexualidade 2: O USO DOS PRAZERES" !!!

Roger Marques_ Humnmnn Estou ligadão!

Marcela Fernandes_ E mais: Foucault remonta à antiguidade greco-romana e vem observando o comportamento ao longo dos tempos... A viagem no tempo também é coincidência?


Roger Marques_ Chego a pensar que nada é coincidência. A escolha de Christopher Lloyd, um ator que é a cara de Foucault, que analisou diversos temas em História. História = tempo; tempo passado, fatos históricos. Viagem no tempo! A escolha dessa capa em que Lloyd (mais velho) introduz em Michael J. Fox (jovem) o conceito da viagem no tempo e demais teorias (representada na encoxada) nos remete à certos princípios da educação romana.


Marcela Fernandes_ Por falar nisso, você sabe que a relação sexual entre jovens e velhos (pederastia grega) também foi discutida por Foucault. Era a "arte de amar" entre sábios (os velhos) e os jovens (em formação de cidadãos). É mesmo, não pode ser tanta coincidência assim! Essa capa é bastante filosófica! Hehehe...

Roger Marques_ Pederastia Clássica greco-romana. Não eram tão sábios assim... rsrs essa herança se faz muito presente na Europa como um todo. Interessante notar também que na capa da parte III, uma personagem feminina é introduzida na trama. E os personagens masculinos encontram-se numa posição mais afastada e até mais confortável, eu diria. Na minha opinião, seria interessante se ela estivesse no meio dos dois.


Roger Marques_ Chega de fazer analogias homossexuais de um dos meus filmes favoritos. Quero deixar claro que só considero a capa dele estranha! O conteúdo do roteiro não expressa nada gay entre os personagens principais. Podemos nos debruçar na questão edipiana do primeiro? Analisemos o primeiro exemplar da série agora.

Um adolescente dos anos 80 volta no tempo e por acidente impede o primeiro encontro de seus pais. Por conseguinte, sua mãe se apaixona subitamente por ele. Para garantir sua futura existência ele tem que fazer com que seus pais se apaixonem, fugindo das investidas da mãe e ajudando no processo de autoconfiança do pai. Uma variação moderna do Complexo de Édipo.



Marcela Fernandes_ Um Complexo de Édipo meio às avessas, né? Nesse caso, o desejo teria sua origem no inconsciente da mãe (putz, como seria isso de desejo de mãe para filho? Freud explica?). Tudo muito neurótico isso ("neurótico", claro! dããã...)! Por isso gosto do Deleuze! Ele fodere* com a Psicanálise !!! rsrs [que me desculpem os psicanalistas. Até acho interessante. Quase gosto] :).


Roger Marques _ Foram as pulsões q levaram a personagem da mãe sentir-se atraída pelo seu futuro filho?

Marcela Fernandes_ Você quer uma reposta (devaneio) freudiana ou deleuzeana? Hehe...

Roger Marques_ Fique à vontade com suas loucuras.

(...)
*Roger Marques é Mestre em História Social e arquivista;  Marcela Fernandes é Mestra em Filosofia.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...