JollyRoger 80´s para as Massas

JollyRoger 80´s para as Massas

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Michael Jackson´s Behind the Mask. Desmascarando uma grande canção




Desde o começo não recebi com entusiasmo a notícia sobre o lançamento do cd póstumo de Michael Jackson. Na realidade o que me desagradou foi saber que as canções que iriam compor o álbum não estavam finalizadas originalmente. Estas eram demos, remendos, fiapos de algo que poderia ser uma música definitiva de Jackson.

Não sendo hipócrita, é claro que me interessa e muito (!) conhecer material inédito, assim como outros produtos já familiares, mas que nunca foram lançados em VHS e DVD. Como por exemplo, as turnês mundiais. Muito material continua engavetado e nunca foi promovido devido ao boicote sofrido pelo artista na última década de sua vida. Mas isso é outra History, voltemos ao tema inicial.

Em 2004 um Box chegou timidamente ao mercado. Chamava-se “The Ultimate Collection”. Com ele foi possível conhecer canções "lado b" como "Sunset Driver", "Cheater", "Scared of the Moon", "Beautiful Girl" e a sensacional "Xscape". O fato é que essas músicas estavam finalizadas e foram lançadas nessa coletânea com o aval do cantor. Ao contrário das "novas" do álbum póstumo “Michael”. Estas foram finalizadas rapidamente por produtores e alguns sacrilégios foram cometidos como a inclusão de um rap do “50 centavos”.




Em uma rápida audição em algumas músicas do novo álbum caça-níquel apenas uma me chamou atenção. O nome dela é “Behind the Mask”. Os primeiros segundos dela foram responsáveis por mais uma de minhas escavações arqueológicas musicais (e fílmicas). Estas ocorrem algumas vezes em parceria com outros entusiastas. Logo descobrimos que Eric Clapton havia gravado a dita música nos anos 80.

Obviamente surgiu a dúvida: Quem fez o cover? "Behind the Mask" era de Michael Jackson ou de Eric Clapton?

A versão de Clapton é um hit fantástico que pode ser apreciada graças ao You Tube. Além de uma versão ao vivo (com participação do guitarrista Mark Knopfler do Dire Straits) também existe outro show em que Clapton canta e toca com Mark King (líder do Level 42) no baixo e ninguém menos que o Nice guy Phil Collins (ex-Genesis) na bateria.




Num primeiro momento a busca se deu pela procura de vídeos. Em um site de letras de música o nome de Michael Jackson figurava ao lado de outros compositores nos créditos de “Behind The Mask”. Ao encontrar uma outra versão da música, só que com Greg Phillinganes no vocal tudo começou a se esclarecer.

Greg Phillinganes não pode ser considerado um artista mundialmente conhecido pelo grande público. No entanto, trata-se de um músico conceituado e talentoso. Tecladista descoberto por Stevie Wonder que tem em seu currículo trabalhos com o próprio, além de Bee Gees, Donald Fagen, Eric Clapton e ... Michael Jackson.

Phillinganes trabalhou com Jackson em seus álbuns mais importantes (Off The Wall de 1979, Thriller de 1982 e Bad de 1987), além de tocar sintetizadores em suas turnês, sendo inclusive diretor musical das turnês Bad e Dangerous.

Em 1984 Phillinganes lançou seu segundo álbum solo, chamado “Pulse” (não confundir com o do Pink Floyd). Nesse disco encontra-se o hit “Behind the Mask”. Entende-se que Phillinganes e Jackson a gravaram na mesma época e posteriormente Clapton fez um cover em 1986.




Como prova de ausência de rivalidades todos dividem o mesmo palco no famoso Festival de Montreaux onde numa grande performance “Behind the Mask” é apresentada com Greg Phillinganes (no vocal, sintetizador e aparelho nos dentes), Eric Clapton na guitarra e vocoder e Phil Collins na bateria.




Por sorte a arqueologia videoclíptica musical não parou por aí. Pois a revelação final é que “Behind the Mask” é a canção original de uma banda tecnopop japonesa chamada Yellow Magic Orchestra. Formada por Haruoni Hosono (baixo), Yukihiro Takahoshi (bateria) e Ryuchi Sakamoto (sintetizadores e vocal). Como todo grupo de música eletrônica dos anos 80, o YMO (Yellow Magic Orchestra) sofre influência direta dos alemães do Kraftwerk.




Michael Jackson complementou a canção original com novos versos e a partir dessa versão, Phillinganes e Clapton fizeram as suas. Curiosamente o próprio Ryuchi Sakamoto depois gravou “Behind the Mask”, novamente, mas agora fazendo um cover da versão de Greg e Clapton, com os versos de Jackson.

A música original do YMO é formidável e todas as versões ficaram ótimas. Infelizmente é impossível dizer até onde Jackson dedicou-se em sua gravação, já que esta emergiu somente agora num cd póstumo sem sua assinatura final. De qualquer forma, sua versão também é ótima.







Aaow!!!

2 comentários:

  1. Às influências, retomadas, complementações, citações, plágios, pesquisas, cópias e regravações: "(...) nada se cria, nada se perde, tudo se transforma"*!


    [*citando Lavoisier]

    ResponderExcluir
  2. ''Às influências, retomadas, complementações, citações, plágios, pesquisas, cópias e regravações'' e ... versões!

    Não é repetição!
    piada interna *

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...